Parabéns ao Flamengo pelos 120 anos!

15 de November de 2015 Conexão ZNR 4361 Views
Parabéns ao Flamengo pelos 120 anos!

Por Arthur Antunes Coimbra

Eu ainda me lembro bem do percurso que tinha trem e ônibus para chegar à Gávea partindo de Quintino para os treinos. Uma viagem. E ainda guardo na memória algumas tardes de domingo na arquibancada como torcedor do Flamengo. As palavras de Celso Garcia sobre o clube, Modesto Bria me olhando… Seu Antunes e Dona Matilde me dizendo que as primeiras sílabas que pronunciei foram “Di-Da” por causa do meu ídolo camisa 10. Seguem na lembrança imagens de companheiros e passes que recebi, gols que marquei, a taça levantada no frio do Mundial no Japão e o carinho dos torcedores nas excursões pelo país, que eram chamadas de “Bye Bye, Brasil”. Muitas histórias curiosas nessas viagens em que a gente percebia a força de uma torcida maior do que a população de grandes países. Uma nação de milhões de apaixonados…

Dos meus 62 anos, eu posso dizer que minha memória registra mais de cinco décadas de lembranças rubro-negras. A maioria delas, registro com orgulho, maravilhosas. A história da minha vida está misturada a do Flamengo de modo praticamente impossível de separar. A formação da minha família com Sandra, a chegada dos meus três filhos junto com a era mais vitoriosa do futebol rubro-negro. Só para citar um exemplo.

Adultos e até crianças trazem o nome de Arthur por minha causa. Depoimentos emocionados de quem me encontra em qualquer lugar do mundo por onde eu passo. A alegria que eu e meus companheiros demos a tanta gente e a forma como as vitórias marcaram a vida dessas pessoas de modo diferente, mas igualmente importantes, assim como marcaram a minha vida. Situações que jamais deixam de me emocionar, pois cada testemunho é único. Honra e privilégio pelo trabalho que realizei com dedicação e paixão ao lado de tanta gente fundamental, dentro e fora dos campos.

Ainda assim, eu sou apenas um fragmento na história que completa hoje 120 anos. O Flamengo é um gigante e ser parte disso tudo é especial. Por essa razão, nesse dia 15 de novembro eu fiz questão de escrever um texto diferente sobre o aniversário do Flamengo, relatos breves de lembranças.

Quando jogava, eu gostava de andar pela Gávea ir aos jogos e eventos para ver a força do clube. O remo já era uma tradição e pude acompanhar a hegemonia de Buck. Via treinando Frederico Flexa no judô, nadava perto de feras da natação comandadas pelo Daltely Guimarães, e torcia pelas cestas de Pedrinho Ferrer, Peixotinho e cia ouvindo histórias de Algodão, Kanela e do craque Guguta, entre outros. E pude ver de perto o início do trabalho de Georgette Vidor na Ginástica Artística do clube no ginásio bem pertinho do campo, além de incursões vitoriosas no vôlei onde conheci Bernard e Jackie Silva. E o Flamengo já teve atletismo forte. Corri com a Erica Lopes, a Gazela Negra, e fui treinado pelo grande Tião Mendes, preparador físico do Juvenil depois de uma carreira de provas de fundo com participação em olimpíadas e medalha em Pan.

A minha homenagem ao Flamengo pelos 120 anos é essa coleção de memórias esportivas. Tenho certeza de que você, flamenguista como eu, também tem a sua lista de bons momentos. Isso porque a história desse gigante também é a soma das emoções de todos nós. Vamos celebrar hoje. E vamos refletir para que o Flamengo possa ser dentro de campo, na revelação de talentos e como clube esportivo, do tamanho gigante da sua história.

É preciso seguir em frente e construir mais décadas de lembranças para nós torcedores e para quem ainda nem nasceu para fazer parte da nação, mas ainda virá. Pego emprestados os últimos versos do hino para encerrar.

“Eu teria um desgosto profundo se faltasse o Flamengo no mundo. Ele vibra, ele é fibra. Muita libra já pesou. Flamengo até morrer eu sou!”

Related articles